segunda-feira, maio 24, 2004

"(...) A noite recebeu cerca de oito mil pessoas, que conheceram os destaques Ramirez (RJ) e Lado 2 Stereo (Teresina, Piauí). A ChicoCorrea Eletronic Band não entra nessa leva: não é mais uma promessa. No show, confirmou a vocação para defender lá fora uma instigante combinação de ritmos brasileiros e eletrônica, acid jazz e jazz, d&b e coco.

Como ontem - quando o Star 61 e o vocalista Flaviano André tomaram conta das atenções - os paraibanos roubaram a cena. A ChicoCorrea Eletronic Band, com Esmeraldo Marques (o Chico Correa, guitarra, teclados, samplers, arranjos) e a talentosa cantora Larissa Montenegro (foto) à frente, experimentou, improvisou e, como no TIM Festival do ano passado, deixou de cabelo em pé quem espera, como de hábito, as velhas convenções da música pop.

(...)

Das sete bandas novas da noite - o ChicoCorrea já é uma atração, é bom frisar de novo - o Lado 2 Stereo foi o que mais surpreendeu pela formatação à la White Stripes e pelos arranjos, que tiram do samba suas nuances mais grooveadas. Lançando o disco "Sambaque torto e outros ritmos" (Independente), Josh S (guitarra) e Juliano Lima (bateria) quebraram tudo em 30 minutos de músicas como "Samba de Bem" e "Sambaque torto". Ambos eram de uma banda de death metal, o Monasterium, mas acabaram dando vazão a experimentos que não cabiam naquele projeto no Lado 2 Stereo. "Tudo da gente parte do samba. Daí processamos do nosso jeito", atestou Josh, cercado de jornalistas do Brasil inteiro após o show.

Josh atraiu mais curiosidade da imprensa, aliás, do que Lulu Santos. (...)"

fonte:Laboratório pop







<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?