segunda-feira, junho 30, 2003

"OLá, banda!


Eu acho q o q acabaram de fazer foi uma atitude infantil,
autoritária, antidemocrática e estúpida de quem tirou o link
dos comentários no blog da banda. Pô, como eh q alguem faz um
discurso inflamado e veemente - eu aprovo até a parte da
agressão, essa estória de agressão eh da idade da pedra - e
tem a ousadia de tirar a única válvula de escape dos fãs, o
único lagar de catarse geral mermo, onde a galera pode
opinar, dircutir, tergiversar? Eu desaprovo absolutamente.
Eu adoro o som da banda, o que aconteceu sexta foi
lastimável, mas eu acho q vcs deviam rever essa atitude.

Até mais.
OLá, banda!
buddah1@uol.com.br"

ninguem tirou os comments ok?
abraço
C|C

sábado, junho 28, 2003

Eita show F*****, nem o cabruera escapou...aquele som foi um gato por lebre, poucos monitores, atraso fenomenal pra chegar e montar, devíamos ter ido pra casa, sem essa de ficar se adaptando à esses fdps que não cumprem o rider, usam cabos recauchutados, ficou feio pra gente e pra boate, festival de microfonias, canais sem funcionar, cadê o responsável???é muito facil sumir...mas que deu vontade de jogar aquele amplificador lá embaixo deu, com certeza o fdp aparecia! Cada vez se toca menos em Joao Pessoa, ta difícil heim???
Pra arthur finalizar o show chamando o som de gambiarra é pq o negocio tava sério, já vi o Cabruera tocar em muito som ruim e segurarem a onda sem reclamar, nesse caso não teve jeito. pq agente nao parte pra agressão na próxima vez que isso acontecer???
ChicoCorrea (muito puto)

terça-feira, junho 24, 2003

Iara Lee conta história da música eletrônica

O mais completo documentário sobre a história da música eletrônica ganha versão em livro. Modulations, dirigido pela brasileira radicada em Nova York Iara Lee, reúne entrevistas e ensaios com os mais importantes nomes do gênero, incluindo pioneiros como Giorgio Moroder e Pierre Henry. O projeto promove a melhor radiografia já feita sobre subgêneros como house, dub, freestyle e tecno, entre outros.

Modulações, o filme, foi o segundo longa-metragem de Iara Lee, que trocou São Paulo por Nova York na virada dos anos 90 e foi aclamada por Prazeres Sintéticos, em 1996. Interessada pela cena eletrônica que se desenvolveu principalmente durante a última década, ela fundou a Caipirinha Music, que lançou 35 CDs em cinco anos, de artistas experimentais garimpados por ela em clubes da cidade. "Sempre gostei de procurar o novo e levar para um público maior", disse Lee à Planet Pop.

Para fazer o documentário, ela passou um ano acompanhando os principais eventos da música eletrônica e conduzindo entrevistas com DJs, produtores e outros profissionais importantes para o crescimento da cena. O filme ganhou também uma trilha sonora com as faixas "obrigatórias" para se conhecer o estilo.

No livro, o material tem a praticidade de uma enciclopédia (por conta de discografias, informações curiosas e um glossário de termos e nomes), mas ganha também em profundidade por conta de ótimos ensaios que contam a história de cada subgênero.

Editado por Peter Shapiro, autor e especialista em música eletrônica, Modulations é dividido em blocos como "pioneiros" (Karlheinz Stockhausen, Pierre Schaeffer), "krautrock" (Can, Kraftwerk), "disco" (Donna Summer, Sylvester), "pós-punk" (Cabaret Voltaire, Front 242), "house" (Deep Dish, Daft Punk), "hip hop" (Afrika Bambaataa, Grandmaster Flash), "techno" (Derrick May, Plastikman), "jungle" (Metalheadz, LTJ Buken), "ambient" (Brian Eno, The Orb), "downtempo" (Autechre, Oval) e "tecnologia" (que explica a evolução dos processos sonoros).

O trabalho de pesquisa feito para o projeto foi bem detalhado. Modulations decreta que a música eletrônica começou em 1876, quando Graham Bell inventou o telefone convertendo o som em sinais eletrônicos. O livro também dá espaço para movimentos geralmente esquecidos, como o Afrofuturismo (representado por George Clinton e Sun-Ra nos anos 70) e Miami Bass (a sonoridade do 2 Live Crew nos anos 80). O livro pode ser comprado diretamente da Caipirinha Productions, no site http://www.caipirinha.com.

Guto Barra, da Planet Pop

Modulations, editado por Peter Shapiro. Ed. D.a.b./Caipirinha, 250 páginas, US$ 29.

segunda-feira, junho 23, 2003

Fim de Jogo

Dessa vez ou vocês dão uma olhada no blog da Larissa, ou não vão saber nunca o que estão perdendo. A Lala escreve muito, e dessa vez não foi diferente: o post intitulado Game Over é ótimo. Se é mais um conto ou se é como ela anda se sentindo eu não sei; mas confesso que adorei o que ela escreveu.
E se eu já era fã da voz da Larissa (e dela também, hehe), agora é que...

- Ei! Peraí, Vanildo. A Larissa também é cantora?
- Claro que é. Ela é vocalista da Chico Correa & Eletronic Band. Você não sabia?
- Não...
- Então seu mané, clica aqui e aqui pra você saber mais.



A guaxininha e seus fãs...
Chico Corrêa (PB) foi sem dúvida a grande revelação com sua fusão de estilos e tecnologia com influências de acid jazz, drum’n’bass e música popular.

retirado do blog cuca fresca
DJ Dal em entrevista!
nova música no ar de novo!!!

Dia 27/06(sexta-feira), à partir das 22:00 hrs ChicoCorrea & Electronic Band fará a abertura do show da banda Cabruêra, no Hi-fi Clube(centro histórico de João Pessoa, em frente ao Hotel Globo). preços a confirmar.
venham todos conferir!

domingo, junho 22, 2003

Data: Sun, 22 Jun 2003 19:58:50 -0300 (ART)
De: "Carlos Dowling" | Isto é spam | Adicionar à lista de endereços
Assunto: ChicoCorrea no AntiCafé

Salve, salve Sir Esmeraldo,

Seguinte, dez com dez mais do que vinte. Agendado o primeiro show de ChicoCorrea em terras de Castilla la Mancha, quer dizer, agendado não pois não estás por aqui, mas um lugar bacana que se mostrou interessado. Te conto breve historinha da noite de ontem: fomos despedir de um grande amigo que fiz no curso e chamou para um bar que comentava fazia uns tempos, o Anti Café. Chegando lá está uma menina cantando 'música brasileña', e logo fala de uma música que fez numa cidade pequena, João Pessoa. E logo saquei que tratava-se da filha de Elisa Cabral, Fernanda, que estuda aqui em Madrid e que mesmo tendo o telefone eu não tinha contatado. Coincidencias afins, ficamos falando sobre esse munocascadenoz, e perguntei se tinha ouvido ChicoCorrea, e falou que sim quando esteva pela última vez no Brasil. E botei o cd para rolar no bar, e a DJ elogiou o som, e falei que era o som de uns amigos, e perguntou se não tocariam lá, e disse que todavia estavam no Brasil mas que podia deixar um disco para o bar, e assim ficou combinado. A Fernanda também falou de um lugar em que ela se apresenta dia 02 e que seria bom deixar a damo lá. Vou articular e logo te conto mais de cá.

Abraço, véi.

Carlos(correspondente de Madri)

Chico "Papa Smurf is the ringleader of the gang, and the only smurf cool enough to wear red. He is extremely wise and always willing to help any fellow smurf who needs it."

Stephan (mais pelos cogumelos) "Handy Smurf is the village handyman. He has become an expert in building houses out of mushrooms - the only one in the world. He will also build furniture and any other items the Smurfs may need out of the goodness of his heart."

Adailton " Vanity Smurf loves to look good, and usually for Smurfette. He always has a pink flower on his hat because it makes him feel good and adds to his natural charm. He is there to help any fellow smurf when needed, but he always makes sure to look his best while doing it."

Cassiano "Grouchy Smurf is never in a good mood. If he ever feels even the slightest bit cheerful, he would never admit it. He is quick to find faults with all the other Smurfs, expressing doubt about the Smurfs plans to escape Gargamel and company. He always learns his lesson in the end, however."

Naza "Brainy Smurf is constantly by Papa Smurf's side. He sometimes seems to make more trouble than good. He always seems to be around whenever a problem needed solving and is usually somehow able to use his smarts to escape from Gargamel's many traps."
ruera
Vitor "Jokey Smurf is a particularly generous smurf. He is so generous in fact that he gave packages to all the other smurfs. However, the joke is that the packages often exploded (although a lot of them blow up in his face). The others eventually caught on to his jokes though."
Seguindo a teoria de Victor que todos somos smurfs:


Lala "Smurfette is the only adult female smurf. She was created by Gargamel as a purple Smurf with dark hair in order to lure the other smurfs, but her innate smurfiness shined through and she became accepted into the smurfy society. She is also intelligent, using her "girliness" to her advantage."
Por falar no site, preciso de textos introdutórios de cada um dos integrantes da CCEB, algo curto, 5 linhas, pra colocar no site, cassiano por ex pode colocar seus trabalhos graficos, links etc...Bom mandem pq senao eu vou ter que fazer a bio de vcs, querem arriscar???
Naza, dê notícias aí de Seattle!!!


fotos do Mada estão no site www.chicocorrea.com.br, bom como sempre faltam os creditos, mas o webmaster ta organizando isso esses dias.


sábado, junho 21, 2003

Do acid jazz ao drumembéis

Depois de mostrar suas misturas sonoras numa infinidade de shows e festas em João Pessoa e adjacências, Chico Corrêa registra em disco aquilo que é tido por muitos como uma das melhores novidades surgidas na recente cena musical paraibana.
Acompanhado da Electronic Band, Chico usa suas guitarras e bases eletrônicas nas cinco faixas( duas delas também em versão remix) do CD-demo gravado entre Janeiro e Março e já à venda(...) É um disquinho modesto, como todo demo, mas que dá uma boa idéia das ilimitadas possibilidades da proposta musical do grupo.Eles passeiam por improvisações jazzísticas e chegam a um drum n' bass com acento regionalista, sem nunca deixar a eletrônica sufocar demais os outros instrumentos, o que dá calor humano a um gênero com forte tendência a soar frio e impessoal.

do fanzine ruído, informativo da loja Música Urbana, um dos nossos patrocinadores legais!

quarta-feira, junho 18, 2003

http://wtmf.iuma.com
--> banda de trip hop
www.bookingmusic.com

DANCE CLUB PROMO CD
A Bookingmusic , está a selecionar para edição do CD de capa da revista DANCE CLUB faixas de DJs/Produtores Brasileiros.

Esta revista mensal Portuguesa com tiragem de 21.000 cópias, é única no mercado, e equivalente à DJ World Brasileira.

Esta divulgação é sem fins lucrativos,e com o objectivo de abrir caminho naEuropa para eles, e fundamentada por matéria na revista.

segunda-feira, junho 16, 2003

www.taracode.blogger.com.br
por Ana Rogeria

http://www.junkmail.yd.com.br/noticia.php?cID=123

"Chico Correa & Eletronic Band

Chico Correa & Eletronic Band. Sem muitas delongas, o grupo paraibano fez uma de suas melhores apresentações, sem nenhuma sombra de dúvida. E alguns fatores foram fundamentais para isso: a qualidade do som e o bom desempenho da vocalista, Larissa Montenegro, que a cada show vem se mostrando mais segura no microfone. Vale salientar que, infelizmente, em João Pessoa, nenhum equipamento de som esteve à altura do trabalho desenvolvido por Esmeraldo Marques, Nazareno, Cassiano, Estephan, DJ Dal e os outros que integram o projeto. Nota-se que em palco, o Chico Correa e sua Eletronic Band – que também se apresentaram no Abril Pro Rock – estão mais preocupados em ser ouvidos do que vistos. Isso não é um defeito, mas é levado à sério demais pela horda de críticos que freqüenta os festivais.

Os meninos apresentaram, basicamente, o repertório do CD demo produzido no início deste ano. O trabalho também dá provas da consistência que vem revestindo as músicas onde o eletrônico passeia, tranqüilamente, com vertentes da música regional, sem soar com mesmice e com as pieguices que a fusão se permite em muitos casos. "

Show dia 27 jun
ChicoCorrea & ElectronicBand
Cordel Do Fogo Encantado
local: Hi fi Club
maiores infos: 83 241 2410 (hi fi)
Acho que agora rola aquela performance de free jazz no planetario, Sam e Stephan nos Saxes!!!
heheheehehehehe
Samuel voltou da Africa:

"Ola Chico,

Tudo beleza contigo?

Acho que to vindo dia 16 de agosto para JP. Ficarei
mais ou menos um mês.
Vc estara por ai?

Vamos montar um projecto se quizer. Seria legal,

Abraços,

Sam "
Hj Passa a entrevista do Cabruera no Jo SOares.

quinta-feira, junho 12, 2003

"Lei de gratuidade para músicos
Teatro desconhece benefício e destrata artista que cobra seus direitos
Augusto Magalhães

A Lei de gratuidade nos shows para músicos inscritos na Ordem dos Músicos do Brasil – Seção Paraíba – não está sendo cumprida. Apresentar a carteira de Músico devidamente registrado não está garantindo acesso às casas de espetáculo ou teatros, como prevê a Lei. Na maioria das vezes, os músicos que tentam utilizar esses benefícios em João Pessoa são desrespeitados e humilhados.

Isso aconteceu ontem no Espaço Cultural com o cantor e compositor Marcos Melodia, que se dirigiu ao Teatro Paulo Pontes para ter acesso gratuito ao Projeto Seis e Meia. “Fui humilhado e vou entrar na Justiça com ação por danos morais. A funcionária disse que não conhecia a Lei e, depois disso, falou que eu deveria sentar no chão se quisesse assistir ao show”, disse.

Para o presidente da Ordem dos Músicos na Paraíba, Benedito Honório, esse tipo de tratamento não pode ser admitido em nenhuma hipótese. Ele disse que a Lei deve ser cumprida e que o Espaço Cultural, assim como todos os teatros e casas de espetáculo já receberam ofício em janeiro deste ano comunicando a existência da Lei. “Nós vamos dar total apoio ao cantor no que se refere às questões legais. Se ele prestar queixa, nós vamos acionar o Departamento Jurídico da Ordem dos Músicos para que sejam tomadas as providências cabíveis ao caso”, disse.

Isenção é válida desde o ano passado

A Lei 7288, de 27 de dezembro de 2002 foi publicada no Diário Oficial de 29/12/2002, e trata da isenção do pagamento de ingresso para músicos devidamente registrados e em dia com suas obrigações na Ordem dos Músicos do Brasil – Seção Paraíba. Segundo o presidente da Ordem, Benedito Honório, trata-se de uma Lei válida para todo o Estado da Paraíba em qualquer estabelecimento que esteja realizando show musical. Ele disse que o Espaço Cultural vem dificultando o cumprimento da Lei e que não há razões para que os funcionários digam que não têm conhecimento do assunto. “Já foram enviados três ofícios dando ciência da Lei e hoje eu vou pessoalmente levar mais uma vez um comunicado para que ela seja cumprida”, disse.

Para usufruir os benefícios da Lei, os músicos paraibanos em dia com suas obrigações profissionais não precisam solicitar convite antecipado. A apresentação da carteira de Músico na entrada dos shows é suficiente para garantir o acesso. Segundo Benedito Honório, não existe nenhuma burocracia. “O fato é que existe uma Lei e ela deve ser cumprida. Não há argumentos contra isso. O que não pode acontecer é os funcionários de um estabelecimento dizerem que não conhecem e impedirem o seu cumprimento”.

O benefício, provavelmente, será estendido para todo o país. O presidente da Ordem do Músicos na Paraíba está viajando para Brasília onde vai conversar com o autor da Lei paraibana, Wilson Santiago, para propor a nacionalização do benefício. “Vou conversar com ele para que o benefício seja proposto no Congresso em nível nacional”, disse.

A reportagem tentou por várias vezes ouvir a assessoria de imprensa do Espaço Cultural na manhã de ontem, mas não obteve sucesso. O telefone direto da Funesc – 211-6200 e o da assessoria de imprensa – 211-6225 – não atendiam. "

fonte: correio da paraíba


sexta-feira, junho 06, 2003

"ChicoCorrea @ 11:59 | 06-06-2003 | permalink

Fala Bruno!!! Vamos ver esse lance do PCSM logo pra saber o que a gente faz...to indo pros antibióticos essa semana, a dor de cabeça tá diminuindo, mas qdo bate, tira o juízo...
Eu tenho problema pra me expressar, juntei nesse post tres coisas distintas e gerou muita confusao...e ambiguidades, to mais calmo lala, quero fazer logo essa cirurgia pra gente poder se organizar melhor la pra agosto, talvez viaje no fim de jul pra sampa...ate la quero ter feito pelo menos duas dessas cirurgias (nos dentes!!!), pra amenizar essas dores de cabeça e poder trabalhar com tranquilidade.
JOca, Dudu, valeu a força, desculpem a confusão...to por aqui diminuindo o ritmo pra nao pirar.
"

comentário do chico, q não conseguiu editar o post retirado e me pediu pra informar aqui q ele está vivo! :þ

domingo, junho 01, 2003

"No terceiro dia, vale uma menção aos paraibanos do Chico Correia, que, mal-comparando, seguem os passos do DJ Dolores ao mesclar grooves dançantes e referências regionais, só que investindo ainda mais no experimentalismo."

retirado daqui

no blog trabalho sujo do Alexandre Matias existe algumas informações sobre o trabalho do Chicocorrea. confiram!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?